post-title Um estudo sobre o custo das embalagens para o setor transporte de cargas https://estrelaoriente.com.br/wp-content/uploads/os-custos-das-embaleagens.jpg 2020-11-24 02:20:34 yes no Postado por: Categories: Dicas, Embalagens

Um estudo sobre o custo das embalagens para o setor transporte de cargas

os custos das embaleagens

O custo da embalagem afeta todas as atividades de logística desde o controle de estoque até a forma como são transportadas para que cheguem ao seu destino, que é o consumidor final. A embalagem possui relação com todas as áreas da empresa, e é essencial para atingir os objetivos, sejam eles comerciais e/ou logísticos, disponibilizando os produtos no tempo certo, nas condições adequadas e ao menor custo, possui um impacto significativo sobre o custo e a produtividade dentro dos sistemas logísticos. Seus custos mais evidentes se encontram na execução de operações automatizadas ou manuais de embalagem e na necessidade subsequente do descarte adequado.

A embalagem pode ser visualizada dentro do sistema logístico total e seu papel nos mercados industrial e de consumo; as três principais funções da embalagem (utilidade e eficiência de manuseio, proteção contra avarias e comunicação); e materiais de embalagem tradicionais, tecnologias emergentes e implicações ambientais. Apesar de sua reconhecida importância nas empresas que atuam no segmento de consumo, ainda não recebe da maioria das empresas um tratamento condizente com o grau de contribuição que esta oferece ao negócio e, menos ainda ao papel estratégico que desempenha em muitas destas organizações.

Isto acontece por que faltam nestas empresas a visão e o entendimento do que este material representa no novo cenário competitivo. Os significados da embalagem como expressão tangível da personalidade da empresa e o valor que ela agrega a marca do fabricante ainda não são totalmente conhecidos o que leva a uma subutilização de seu potencial, fazendo com que não ocorra frequentemente uma gestão efetiva desta atividade, que acaba relegada a uma função meramente logística e operacional.  Diversas vantagens podem ser exploradas a partir de uma boa gestão de embalagens: a redução de tempo, melhora na produtividade, otimização de equipamentos, eficiência no transporte, comunicação interna e externa.


CUSTO LOGÍSTICO E DA EMBALAGEM

Os custos logísticos são aqueles relativos às atividades de planejamento, implantação controle de todos os matérias e serviços de entrada, aqueles em processamento e os produtos ou serviços de saída da empresa, desde a origem até o ponto de consumo. O Instituto dos Contadores Gerenciais – IMA afirma que os custos logísticos são os custos de planejar, implementar e controlar todo o inventário de entrada (inbound), em processo e de saída (outbound), desde o ponto de origem até o ponto de consumo.

O custo da embalagem está relacionado à disposição do produto para a sua distribuição aos clientes. A engenharia de embalagem tem como objetivo principal facilitar o manuseio e a armazenagem, promovendo uma melhor utilização do equipamento de transporte. (LISZBINSKI eal., 2013).

Com o processo de globalização e o aumento das distâncias, a embalagem passa a ser considerada como um fator gerador de custo para a logística e sua gestão pode diminuir os custos diretos e indiretos. O peso e volume e o potencial de dano na embalagem primária podem influenciar nos requisitos de transporte, manuseio e seus respectivos custos. (SOUZA, 2015).

As embalagens possuem um papel importante na cadeia logística e quando padronizadas entre os elos da cadeia podem baixar os custos de transporte, manuseio, movimentação, integridade do produto e armazenagem. (SOUZA, 2015).

A embalagem também possui impacto nos custos logísticos, tanto nos transportes como nas operações de movimentação. A definição e escolha de que embalagem adotar deve levar em consideração a reutilização e a descarte. (SOUZA, 2015).

São vários os objetivos da embalagem nas operações logísticas e indiretamente podem contribuir para o aumento ou redução dos custos nas demais operações de estocagem, movimentação e transporte. (SOUZA, 2015).

Os custos com embalagens é sempre algo preocupante. Afinal, a empresa almeja sempre o lucro. Envolvendo embalagens, há vários tipos de custos a observar:

  • Custos do projeto;
  • Custos dos itens componentes da embalagem; e
  • Custos do processo.

Estes são apenas os custos mais evidentes, diretamente ligados à elaboração da embalagem, pois ainda há os custos da distribuição e os custos de vendas: estes dois últimos já são tão evidentes e pouco lembrados, além de não serem trabalhados adequadamente. (SILVA; LEITE, 2010).

O custo dos itens componentes de uma embalagem, dependendo do produto, varia de 1 a 30% do custo total do produto. No ramo de cosméticos, a embalagem pode custar até 80% do custo total do produto. Por isso, é necessário otimizar o custo do produto eliminando todas a formas de desperdício. (SILVA; LEITE, 2010, p.125 apud CARVALHO, 2008).

A EMBALAGEM

Souza (2015 apud BOWERSOX, 2007, p.259), “pode existir uma combinação de danos causados ao produto num transporte; vibrações, impacto, perfuração e compressão. Por isso, um projeto de embalagem deve ser focado na praticidade, eficiência e baixo custo”.

Uma eficiência e redução de custos com as embalagens pode ser influenciada por três fatores o design da embalagem, unitização e comunicação.

  • O Design da embalagem leva-se em consideração a inutilização do espaço cúbico que pode ser melhorada através da minimização do tamanho da embalagem por meio da concentração de produtos e pelo carregamento de itens desmontados. A minimização do espaço cúbico é mais importante no caso de produtos leves, que consomem o espaço cúbico de um veículo de transporte antes de o limite de peso ser atingido. Por outro lado, produtos pesados consomem o limite de peso de um veículo de transporte antes que a capacidade cúbica seja ocupada.
  • A unitização, que é o processo de agrupamento de caixas principais em uma unidade física para facilitar o manuseio ou transporte de matérias, o conceito inclui todas as formas de agrupamento de produtos.
  • A comunicação é uma função final da embalagem logística. Essa função está se tornando cada vez mais crítica no fornecimento de identificação do conteúdo, rastreamento e instruções de manuseio. O papel mais evidente da comunicação é a identificação do conteúdo de embalagens para todos os membros do canal. A comunicação ainda permite o rastreamento, o controle de toda a movimentação e, como papel final das embalagens, elas fornecem instruções de manuseio e contra danos para os manuseadores de materiais. Souza (2015, apud GURGEL 2000, p. 312) apresenta três funções da embalagem que resume de forma prática como pode gerar custos ou não na empresa, sendo elas:
  •  Nela ocorre a proteção mecânica, física e química das mercadorias.
  • Onde está inserida a comunicação do produto com os clientes e onde está relacionada com as atividades de vendas.
  • A função econômica, pois o custo da embalagem deve ser o objeto de muita atenção, mas, na maioria das vezes, a embalagem custa mais do que o próprio manufaturado. De acordo com Silva e Leite (2010) a embalagem representa até 50% do valor total do custo do produto; a embalagem não agrega valor ao produto; a imagem da empresa é afetada devido a ineficiência da embalagem.

Muitas dessas deficiências estão diretamente ligadas ao processo de criação. Uma embalagem mal projetada e que não teve uma atenção especial na fase de testes, interfere de maneira negativa no produto, causando problemas que poderiam ser evitados com um melhor planejamento. Silva e Leite (2010) alertam para a armazenagem, movimentação, unificação e transbordo de cargas. Muitas vezes não são considerados os requerimentos de quem irá armazenar manusear e transportar o produto. As operações de vendas também têm seus custos, estes, difíceis de avaliar.

O ESTUDO DE CASO

O artigo apresenta um estudo de caso para demonstrar o impacto da escolha do tipo de embalagem no custo logístico, que segundo Severino (2007), corresponde a uma análise de um caso escolhido, sendo caracterizado pelo levantamento de dados e posterior análise dos mesmos.

O estudo foi aplicado em empresa do setor metal mecânico situada na região de Taquaritinga/SP, pois a mesma não possui critérios definidos para a seleção do tipo de embalagem, impactando no custo logístico.

Durante o processo de coleta de dados foi possível observar o processo de recebimento da demanda por parte do setor de expedição, como é realizado a separação dos itens e a escolha do tipo de embalagem para peças avulsas, tanto para o mercado interno quanto para exportação.

O macro fluxo do processo de embalagem de peças avulsas, ilustrado pela Figura 1, durante a execução da etapa 8 (acondicionamento das peças nas embalagens), o embalador deve borrifá-las com produto protetivo, para neutralizar possíveis corrosões.

Durante o processo de coleta de dados e acompanhamento das atividades, foi observado na etapa 2 que os embaladores analisam as ordens de produção e definem por experiência qual tipo de embalagem deve ser solicitada.

Mesmo disponibilizando para os embaladores os desenhos e catálogos, a definição de qual caixa solicitar é realizada de forma empírica. Não consideram a capacidade volumétrica, peso e ou resistência para definição do tipo e conseqüentemente a quantidade necessária de caixa. Foi observada durante o processo de amostragem a solicitação de caixa com capacidade e resistência superdimensionada.

Entrevistando os Embaladores, alguns alegaram que solicitam a caixa superdimensionada para não gerar o retrabalho de transpor a quantidade de peças excedente, pois quando ocorre, além do retrabalho há aumento do tempo do processo devido o lead time para solicitação de uma nova.

No setor de expedição de peças avulsas foi quantificado que o estoque existente de caixas de madeira é maior que a demanda diária, para reduzir o risco de solicitação de caixas extras, assim garantindo o tempo de execução do processo; também foi identificada que o volume maior de estoque gera desperdício de descarte, pois não há área coberta e apropriada para estocagem, ficando ao tempo e assim deteriorando.

Saiba mais sobre esse estudo completo acesando o link abaixo:

Fonte:
IMPACTO DO CRITÉRIO PARA SELEÇÃO DO TIPO DE EMBALAGEM PARA REDUÇÃO DO CUSTO LOGÍSTICO: estudo de caso em empresa do setor metal mecânico
IMPACT OF THE CRITERIA FOR THE SELECTION OF TYPE IN PACKAGING FOR LOGISTIC COST REDUCTION: case study at a metalworking company
Carlos Augusto Sinibaldi – carlinho_sinibaldi@hotmail.com
Gustavo José Caçador – gustavo.caçador@bol.com.br
Faculdade de Tecnologia de Taquaritinga (FATEC) – SP – Brasil
DOI: 10.31510/infa.v15i2.373

 

O que é distribuição fracionada?

É uma solução logística que beneficia empresas de grande porte que atendem um amplo leque de empresas.. Esse serviço funciona da seguinte maneira: o caminhão da empresa logística é abastecido com mercadorias que serão entregues em diferentes endereços. A Estrela do Oriente especializou-se nessa modalidade de transporte de carga e hoje conta com atendimento EXPRESS  entre as praças de Curitiba e São Paulo através de sua filial estabelecida em Guarulhos – SP.

SE SUA NECESSIDADE É ENVIAR OU RECEBER CARGAS FRACIONADAS, ENTRE EM CONTATO CONOSCO

Podemos criar soluções customizáveis

Com uma vasta experiência, nossos profissionais podem analisar sua demanda e encontrar soluções personalizadas para sua operação visando sempre a economia com qualidade no atendimento.

Consulte-nos: +55 41 3388-9898

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Loading…