post-title O mercado de carga fracionada movimenta mais de US$ 70 bilhões ao ano https://estrelaoriente.com.br/wp-content/uploads/estrela-do-oriente-transportes-4.jpg 2021-02-09 12:35:00 yes no Publicado por: Categorias: Transporte

O mercado de carga fracionada movimenta mais de US$ 70 bilhões ao ano

estrela do oriente transportes

Segundo a Associação Brasileira dos Caminhoneiros, o modal rodoviário representa 61% do transporte de cargas no Brasil, dados de novembro de 2020. Para cumprir com todos os fretes existem mais de 147 mil empresas transportadoras de cargas, 332 cooperativas e 492 mil motoristas autônomos regularizados. Apesar da oferta de veículos, em decorrência da crise econômica, o custo do frete é extremamente caro no Brasil. Esse valor chega a ser 55% caro que em outros países, devido a impostos, qualidade das rodovias e outros fatores. O Plano de Logística de Transporte divulgado em 2018 pela CNT alega que seriam necessários 1,7 trilhão de reais de investimentos para resolver totalmente os problemas com os fretes no Brasil. Outra perspectiva, do Plano Nacional de Logísticas e Transportes do Governo Federal propõe que 400 bilhões seriam o suficiente para resolver efetivamente a todas essas questões. A ideia é que essas empresas apliquem notas de 0 a 5, segundo a sua experiência.

O mercado brasileiro de logística é estimado em US$ 70 bilhões. Desse total o custo relativo ao transporte responde pela maior parcela, variando entre 4% e 25% do faturamento bruto, e em muitos casos, superando o lucro operacional. Os gastos das empresas brasileiras com logística atualmente correspondem a 60% para transporte e 40% para armazenagem, administração de pedidos e estoque. Segundo dados da Associação Brasileira de Logística (Aslog), a logística já movimenta em cerca de 20% do PIB.

Em 1998, o custo total de transporte nos Estados Unidos foi de US$ 529 bilhões representando 59% de todos os custos logísticos e 6,2% do PIB. No Brasil estima-se que estes custos estão na ordem de US$ 30 bilhões. Através do gráfico abaixo, pode-se visualizar a distribuição brasileira de cargas por modal. Atualmente o transporte rodoviário responde por 61,8% da carga transportada, o ferroviário por 19,5%, o aquaviário por 13,8%, o dutoviário por 4,6% e o aéreo por 0,3%.

Transporte Rodoviário
O segmento rodoviário carateriza-se pela fragmentação e dispersão com mais de 12.000 empresas de transporte de cargas sendo que 95% delas são pequenas e médias. Há apenas seis empresas com faturamento anual superior a R$ 100 milhões. As vinte maiores empresas do setor não chegam a somar 9% do mercado. Há mais de 370 mil transportadores autônomos ou cerca de um terço da frota nacional de caminhões. Nos EUA são apenas 60 mil.

Transporte Ferroviário
Enquanto nos países desenvolvidos o transporte de cargas por ferrovias atinge a média de 50% do total, no Brasil, o transporte ferroviário representa cerca de 20% do transporte de carga. Mesmo com um maior investimento em recuperação das malhas ferroviária e equipamentos em geral, as ferrovias ainda não conseguiram diversificar significativamente a carga que continua concentrada em minérios, grãos e combustíveis.

Transporte Aquaviário
O transporte aquário (fluvial e marítimo) representa cerca de 13,9% na distribuição de cargas no Brasil.
O transporte fluvial tem possibilidades de se expandir no país uma vez que o Brasil possui a maior extensão aquaviária do mundo. Somente na Amazônia há 25 mil km de rios.

Transporte Aéreo
O índice de 0,3% de participação do modal aéreo no total da distribuição de cargas indica uma baixa penetração do modal aéreo, geralmente utilizado para o transporte de perecíveis físico ou econômico, encomendas expressas e itens de exportação.

No mercado existem aplicativos que operam com cargas lotadas/fechadas. Estes aplicativos atendem perfeitamente a demanda de quem possui uma carga de soja, de madeira, ou qualquer outro produto que ocupe um veículo por inteiro e que não possa ser transportado junto com outros tipos de cargas. Com isso criou-se a necessidade de inovação para as transportadoras de cargas fracionadas, ou seja, o produto já industrializado, embalado e que não ocupe todo um veículo, podendo assim ser transportado junto com outras cargas, de outras empresas. Por exemplo: cosméticos, calçados, eletrônicos, confecção, entre outros.

Seguindo a linha de antecipar tendências, o Frete Rápido se apresenta ao mercado também como uma solução em gestão da empresa e de riscos, seus algoritmos cuidam de todas as cargas, monitorando prazos, seguros, e até possíveis acidentes. Cerca de 70% das empresas brasileiras realizam esta gestão manualmente, telefonando e enviando e-mails para saber sobre suas cargas. Em pleno século XXI, quando temos Uber, Airbnb, Netflix e cia, não faz sentido perder até 40 minutos para enviar uma carga, ou até mesmo realizar vários telefonemas para saber se os produtos foram entregues.

Definitivamente, podemos afirmar que o momento de se reinventar é este: estamos presenciando novos líderes de mercados e, principalmente, novos mercados. É hora de aproveitar!

Fonte:  https://freterapido.com, http://www.guiadotrc.com.br/

——————————————————————–

O que é distribuição fracionada?

É uma solução logística que beneficia empresas de grande porte que atendem um amplo leque de empresas.. Esse serviço funciona da seguinte maneira: o caminhão da empresa logística é abastecido com mercadorias que serão entregues em diferentes endereços. A Estrela do Oriente especializou-se nessa modalidade de transporte de carga e hoje conta com atendimento EXPRESS  entre as praças de Curitiba e São Paulo através de sua filial estabelecida em Guarulhos – SP.

Conheça nossos serviços:

 

SE SUA NECESSIDADE É ENVIAR OU RECEBER CARGAS FRACIONADAS, ENTRE EM CONTATO CONOSCO

Podemos criar soluções customizáveis

Com uma vasta experiência, nossos profissionais podem analisar sua demanda e encontrar soluções personalizadas para sua operação visando sempre a economia com qualidade no atendimento.

Consulte-nos: +55 41 3388-9898

 

Comentários (3)

  1. Otávio Ferreira sjc sp.

    esperou que o governo fassa um reestudo sobre a redução dos impostos das transportadoras do Brasil porque o custo das empresa são muito altos, esta atitude por parte do governo serveria como incentivo para as empresas para o próprio crescimento delas em todos os seguimentos, obrigado.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Carregando…