post-title Inauguração da ampliação do Porto de Paranaguá, nesta terça-feira dia 22 https://estrelaoriente.com.br/wp-content/uploads/exportacao3.jpg 2020-09-21 20:31:25 yes no Postado por: Categories: Armazenagem, Transporte

Inauguração da ampliação do Porto de Paranaguá, nesta terça-feira dia 22

Inauguração da ampliação do Porto de Paranaguá, nesta terça-feira dia 22

O Decreto nº 5.053, de 14 de agosto de 1872, concedeu ao grupo formado pelos empresários José Gonçalves Pecego Júnior, Pedro Aloys Scherer e José Maria da Silva Lemos a transformação do antigo ancoradouro da cidade de Paranaguá (PR) em um porto com condições de atendimento aos fluxos de mercadorias originadas da ligação ferroviária com Curitiba. Essa concessão foi encerrada pelo Decreto nº 6.053, de 14 de setembro de 1889.

As obras de melhoramento foram assumidas pelo governo do estado do Paraná, conforme disposto no Decreto nº 12.477, de 23 de maio de 1917, prevendo, inicialmente, a abertura de dois canais de acesso, a execução de 550m de cais acostável e 2.486m de cais de saneamento, além de armazéns e depósitos, de acordo com projeto elaborado pela Inspetoria Federal de Portos, Rios e Canais, do Ministério da Viação e Obras Públicas. A construção do porto começou em 24 de novembro de 1926, e a sua inauguração se deu a 17 de março de 1935.

Em 11 de julho de 1947, foi criado o órgão estadual Administração do Porto de Paranaguá, modificado, em 10 de novembro de 1971, para Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina. O contrato de concessão em vigor foi iniciado em 23 de fevereiro de 1949, com prazo previsto para término em 1992, foi prorrogado por mais 10 anos até 19 de dezembro de 2002. Atualmente, a Autarquia é responsável por gerir os portos paranaenses através do convênio de Delegação nº. 037/2001, celebrando em 11 de dezembro de 2001 entre o Estado do Paraná e a União com validade de 25 anos, que vigorará até 1º janeiro de 2027, com possibilidade de prorrogação.

ADMINISTRAÇÃO E LOCALIZAÇÃO
O porto é administrado pela autarquia estadual Administração dos Portos de Paranaguá e antonina (APPA) e está localizado na cidade de Paranaguá, no Estado do Paraná, na margem sul da baía de Paranaguá.

ÁREA DO PORTO ORGANIZADO
O Decreto Nº 4.558, de 30 de dezembro de 2002, publicado no D.O.U. de 31 de dezembro de 2002, estabeleceu a nova área no porto organizado do porto de Paranaguá – PR.

ACESSOS

  • RODOVIÁRIO: Pela BR-277, ligando Paranaguá a Curitiba e conectando a BR-116 pelas
    rodovias PR-408, PR-411 e PR-410.
  • FERROVIÁRIO: Malha Sul, pela ferrovia América Latina Logística Malha Sul S.A.
  • MARÍTIMO: A barra de entrada tem largura de 200 m e profundidade de 12 m. O porto possui
    três canais de acesso: o do Norte, o do Sudeste e o da Galheta, esse último, o principal, com 28,5
    km de extensão, largura variando de 150 m a 200 m e profundidade de 14 m.

INSTALAÇÕES
Composto por um cais de 2.616 m de comprimento e um cais de inflamáveis com dois piers sendo um com 143 m e outro com 184 m.

Cais Comercial
O cais comercial com extensão acostável de 2.616 m e 16 berços de atracação, com profundidades variando entre 8 m, 10 m, 12 m e 13 m tem capacidade de atendimento simultâneo de 12 a 14 navios, desde os pequenos de cabotagem até os graneleiros de até 270 m de comprimento. Ao longo do cais comercial é feita a movimentação de granéis sólidos, carga geral e contêineres.

Granéis Sólidos
O porto utiliza 5 pontos de atracação para embarque de cereais, soja, farelos, milho e desembarques de trigo, cevada, malte, além de sal, fertilizantes e minério. Os berços onde ocorrem os embarques são: berços 201 serve a Soceppar com capacidade de ensilagem de 184.500 t, berço 202 serve a Ceval com capacidade de ensilagem de 88.000 t. Os berços 203, 204 e 205, servem à Cargill e a Administração do Porto de Paranaguá – APPA com capacidade total de 235.000 t de grãos. Além desses o porto dispõe do Corredor de Exportação onde os berços 212, 213 e 214, com dois carregadores de grãos cada um, atendem as exportações de soja e farelo, através das, Cotriguaçu, Coamo, Centro Sul, Paraguay, CDL e Coimbra com capacidade total de ensilagem para 628.500 t.

Carga Geral e Contêineres
Para dar cobertura a movimentação de carga geral e contêineres em navios convencionais e mistos (carga geral solta e contêineres) o porto dispõe de 24 armazéns totalizando 65.560 m² e/ou 376.144 m³, além de pátio de múltiplo uso com 8.000 m², pátio ro-ro para contêineres e carretas 6.500m², pátios para estacionamento e manobras, terminais de congelados e papeleiros com 8.000 m², pátios para contêineres cheios de importação com 12.750 m² além de outro pátio para contêineres cheios e vazios 14.000 m² e um último pátio utilizado como Centro de Distribuição de veículos, com 27.000 m². Os pátios totalizam 91.250 m². O Terminal de Veículos e Contêineres − Tevecon, é atendido pelos berços 215 e 216 e vem sendo implantado ao longo do tempo. O terminal deverá ter ao final da sua implantação 300.000 m² de pátio.

Granéis Líquidos
Os granéis líquidos são movimentados nos dois piers de 143 m a 184 m pela Petrobrás, sendo atendidos por 35 tanques, inclusive 3 de esferas com capacidade total de 177.411 m³ para movimentação de derivados de petróleo.
Para a movimentação de outros granéis líquidos existem os terminais: Terminal Catallini, C.A. nº 049/97, que opera com 4 dolfins, sendo 2 de atracação e 2 de amarração atendido por 36 tanques e 65.266 m³, o terminal da Dibal que movimenta óleo vegetal possui 7 tanques e 17.000 m3, e o terminal da Becker para ácidos possui 2 tanques e 10.000 m3

Observando toda a história, e como ela caminha até aqui, nesta terça-feira acontecerá inauguração do Porto de Paranaguá, nesta terça-feira (22) um novo berço

O novo berço 201, no extremo Oeste do Porto de Paranaguá, será inaugurado nesta terça-feira (22). Com investimentos de R$ 201,7 milhões, a ampliação do cais vai aumentar em 140% a capacidade atual de movimentação.

A solenidade também marca a autorização para que a empresa Pasa inicie a construção de uma nova linha de embarque, com a instalação de um novo shiploader, para movimentar até 2,5 mil toneladas/hora. Os valores previstos são de R$ 117,7 milhões.

O governador Carlos Massa Ratinho Júnior assina, na solenidade, a autorização para a contratação do projeto para obras de derrocamento submarino do maciço rochoso conhecido como Palanganas. A remoção permitirá o aprofundamento do canal de acesso ao porto em até 14,60 metros. Os investimentos, realizados pela autoridade portuária, somam R$ 23,2 milhões.

Fonte:http://web.antaq.gov.br/portalv3/pdf/Portos/2012/Paranagua.pdf
Fonte:https://www.portosenavios.com.br/

 

Estrela do Oriente é a primeira transportadora do Brasil a conquistar o Selo Protocolo COVID

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Loading…