Posted by
Noticias

Ao contrário da Importação, que é quando o país compra um produto ou bem de outro país para uso interno, a exportação acontece quando as empresas de dentro do país, ou seja, empresas nacionais, vendem seus produtos ou serviços no exterior.

Existem diversificadas razões pela qual uma empresa decide exportar os seus produtos, ou seja, vender para fora do país. Uma e talvez uma das mais fortes razões para esse novo formato de venda, elas podem querer entrar em mercados novos, e assim, expandir e internacionalizar. Ou ainda, algumas empresas também decidem exportar para atender uma demanda que existe no exterior, mas que não existe internamente, o que é muito comum e a exportação também é uma ótima maneira de diminuir o excedente da oferta e tornar a produção mais eficiente.

Como na importação que muitas operações depende do valor da moeda, na exportação não é diferente e ela está ligada ao valor da sua moeda. Quando falamos em exportação, nos referimos à atividade de venda ou envio de bens e serviços de um determinado país para outro. Portanto, basicamente, representa a saída de um item ou serviço nacional com destino a outro país.

Tipos de Exportação
Dentro da exportação, existem dois tipos de modalidades que fazem parte do processo.

 

São eles:

Direta: exportação realizada pelo próprio produtor, que fatura diretamente em relação ao importador. Para que essa atividade seja possível, é necessário que o fornecedor conheça todo o processo de exportação, como a documentação necessária, o mercado, embalagens, transações, etc.
Indireta: exportação na qual a venda de produtos e serviços é realizada por empresas que os adquirem para exportá-los. Nesse tipo de atividade comercial, o produtor não é responsável pela comercialização externa do produto.

Porque exportar?

É conhecido que o Brasil possui um grande mercado interno o que, sem dúvida, representa uma bela oportunidade e uma situação satisfatória para muitas empresas, que preferiram priorizar o mercado doméstico e não chegaram a se interessar seriamente pelas exportações. Entretanto, mesmo neste cenário, cada vez mais, os empresários brasileiros começam a considerar as exportações como uma decisão estratégica importante para suas empresas e para desenvolvimento de seus negócios.

Os empresários compreenderam que quando começam a exportar, a sua empresa adquire um diferencial de qualidade e competência, pois precisa adaptar os seus produtos aos padrões do mercado externo, que por algumas vezes, necessita de alguns tanto de produtos ou de marca, para ser bem aceita no novo mercado.

Com essas mudanças, ele precisa gerenciar condições que não ocorriam anteriormente e agora obtém ganhos de competitividade.

Quando a empresa começa a exportar, os benefícios vão além de valores e aumento de mercado, por vezes, a empresa que passa a vender de forma sustentável e com ligeira melhoria da sua imagem com fornecedores, bancos e clientes.

A tecnologia vem com papel fundamental dentro da Importação e Exportação, pois por meio de sistemas do Governo Federal, é que o processo legal da operação é realizado. Hoje em dia, a tecnologia permite uma comunicação mais imediatas e com diferenciação regiões, assim, possibilitando que os mais diversos negócios sejam efetuados, diariamente, com empresas de variados e distantes países.

Assim, as exportações, de modo geral, beneficiam o país como um todo, promovem o ingresso de divisas, a geração e manutenção de emprego e renda, o aumento na qualificação dos recursos humanos, a evolução e o crescimento do parque industrial e do universo empresarial como um todo.

 

Novo processo de exportação (NPE)

A DU-E (Declaração Única de Exportação) é um documento eletrônico que contém informações de natureza aduaneira, administrativa, comercial, financeira, tributária, fiscal e logística, que caracterizam a operação de exportação dos bens por ela amparados e definem o enquadramento dessa operação; e servirá de base para o despacho de exportação.

A DU-E substituiu o RE (Registro de Exportação) do Novoex e a DE (Declaração de Exportação). A Declaração Única de Exportação veio para unificar todas as informações do processo de exportação, sendo assim, centralização na declaração única trouxe mais benefícios, como:

Eliminou a duplicidade de informações;
extinguiu dados desnecessários;
simplificou a gestão da cadeia logística;
reduziu o tempo de execução de processos
eliminou a utilização de papel.

A Diferença entre Importação e Exportação

Para compreendermos de forma clara a diferença entre Importação X Exportação, podemos dizer que Importação é quando um país compra produtos ou mercadorias de outro, trazendo para ser vendido já pronto dentro do seu país. Já a Exportação, é quando o país compra um produto ou bem de outro país para uso interno, a exportação acontece quando as empresas de dentro do país, ou seja, empresas nacionais, vendem seus produtos ou serviços no exterior.