Posted by
Noticias

Quem entra na área de Comércio Exterior precisa conhecer os conceitos básicos da profissão. Existem dois termos que são de muita importância e que fazem toda a diferença nos processos de comex. Que são: Importação e Exportação.

Eles possuem papéis fundamentais na área e representam muito sobre a competitividade do país frente à várias negociações, pois os processos de Importação e Exportação representam muito sobre a economia do seu país também.

Veja o que você verá hoje:

O que é importação;
Mas porque importar;
Novo processo de Importação;
O que é a DUIMP;

O que é importação?

O ato da importação de um bem ou produto, acontece quando um país compra mercadorias ou produtos originados de outro país. Ou seja, os produtos são fabricados em outros países e comprados pelo Brasil ou qualquer outro país, por exemplo.

Um dos principais motivos que a importação de produtos é realizada, é a necessidade de suprir a falta de matéria prima ou mão de obra interna que existe no brasil que pode não dar conta da demanda necessária. Esse cenários podem acontecer quando os recursos são obsoletos ou caros, ou ainda, quando não existe uma mão de obra desqualificada ou despreparada para tal necessidade.

E-book Guia DU-E

É importante ressaltar que se a moeda local for forte, ou seja, se ela tem uma boa cotação em frente às demais, você conseguirá maior margem para negociações, como a compra de mais moedas estrangeiras e, consequentemente, mais bens estrangeiros, então a facilidade de importação e negociação, tendem a aumentar.

Se a sua moeda local for fraca, o nível de importação tende a diminuir, pois você não estará consumindo tanto quanto o mercado deseja.

Como você conseguiu compreender até aqui, a Importação refere-se à atividade de compra de produtos, bens ou serviços vindos do exterior para outros países. Como por exemplo, produtos comprados na China para serem comercializados aqui.

Muito ao contrário que muitas pessoas acreditam, nenhum país consegue produzir tudo que é necessário para a sua população consumir, fazendo assim, com que toda e qualquer economia precisa importar os seus produtos.

O processo de importação divide-se, basicamente, em três fases:

Administrativa: fase de autorização para importação aplicada segundo a operação ou o tipo de mercadoria que será importado. É responsável por gerar a licença para importação.
Cambial: fase de pagamento ao exportador, na qual a moeda estrangeira é transferida para o exterior.
Fiscal: fase de desembaraço alfandegário, que corresponde ao despacho aduaneiro por meio do recolhimento de tributos.

Mas porque importar?

Quando importamos os produtos de outro país, não precisamos, necessariamente, contar com profissionais internos que produzem essas mesmas demandas, portanto, uma das principais vantagens de importar produtos é a condição de economizar até 80% em uma única compra.

Novo processo de Importação (NPI)

O que é a DUIMP?

Você já deve ter lido em algum lugar que a DUIMP – Declaração Única de Importação é o documento eletrônico que reúne todas as informações de natureza aduaneira, administrativa, comercial, financeira, tributária e fiscal focados no controle das importações pelos órgãos Administração Pública brasileira.

A Declaração Única de Importação substituirá a DI que é a Declaração de Importação e também a DSI – Declaração Simplificada de Importação. Já a LI, Licença de Importação será substituída pelo LPCO, Licenças, Permissões, Certificados e Outros Documentos, que será o módulo de anuências do Portal Único. Este módulo já está em uso na Exportação desde a implantação da DU-E. Agora ele será estendido à Importação.

E-BOOK DUIMP

O Novo Processo de Importação
Como falamos acima o Comércio Exterior está passando por mudanças e com a chegada do novo processo de importação, que entrou em vigor desde 02 de outubro de 2018, é esperado que traga mais agilidade e economia anual ao setor, estimada em US$ 23 bilhões ao ano, segundo o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

Esta primeira versão é um piloto onde apenas empresas certificadas OEA podem registrar no Portal Siscomex, além de outros requisitos que você pode conferir aqui.

Assim como aconteceu na DU-E, a Declaração Única de Importação, terá entregas graduais. Para o final de 2019 está previsto a liberação da retificação e cancelamento da operação. O tempo de exportação foi reduzido em 38%, passando da média de 13 dias para 8 dias. O tempo de importação também deve ser otimizado e deve diminuir em 40%, sendo hoje de 17 dias passando para 10 dias.

 

E agora o que é a Exportação?….. Continua na semana que vem!